segunda-feira, novembro 04, 2013

Cuidados intensivos

 
Tal como a torrada cai sempre com a manteiga para baixo, a minha boquilha François Louis tinha que cair naquele pequeno espaço de chão não coberto por tapete. E de nariz direto ao solo. Aquela coisa do Murphy....
Pedi ajuda/conselho num daqueles grupos de nerds do facebook (gosto imenso de nerds e há 50 anos que estudo pra me tornar um...) O grupo chama-se (com uma grande falta de imaginação...) "Saxophonists" e é bestial.  4 mil e tal membros doidos por saxofones... Dantesco !!!
Uns aconselharam-me a colocar a boquilha no lixo, outros garantiram que mesmo depois de arranjada (se é que isso seja possível) a boquilha nunca seria a mesma, outros deram-me contactos (nos Est. Unidos) de óptimos "refacers" e técnicos de boquilhas.O meu amigo Richard Scotto indicou-me em Paris um seu amigo técnico...
Enfim... A meio da conversa, recebo uma mensagem de Fabrice Wambergue, membro do grupo, entusiasmadíssimo por eu ter uma François Louis a precisar de intervenção. Ele é reparador e luthier em Paris e há muito que andava com vontade de testar o seu engenho numa dessas boquilhas, a única feita de um material inovador ("grounds") .
Propõe-me tentar reparar graciosamente a boquilha, pagando eu apenas os portes. Encantado.
Tanto mais que como muitos saberão, mesmo na Europa, é raro encontrar técnicos reparadores/transformadores de boquilhas, coisa que nos States é prática corrente. De notar que não há (que eu saiba) um único no nosso País.
A boquilha chegou hoje ao seu atelier, e apesar de se confessar um pouco apreensivo com a tarefa que tem pela frente, está desejoso de começar.
Prometeu ir enviando fotos das fases do trabalho que eu colocarei aqui.
 
Stay tuned!!
 
check it out !
 
FABRICE WAMBERGUE

Sem comentários:

google-site-verification: googlefa1481a732b9d84f.html