segunda-feira, dezembro 21, 2009

Solo de Keith Jarrett em Cascais 1971


Muita coisa já foi dita sobre a primeira edição do Cascais Jazz em 1971. Já conhecemos muitos dos episódios de bastidores, dos escândalos políticos, das peripécias organizativas desse acontecimento musical que marcou o advento de uma modernidade portuguesa. Felizmente tem havido quem se preocupe em pesquisar documentos, em trazer ao conhecimento do público os factos que estiveram na génese do festival, ajudando assim a desvendar a história desse passado (ainda) recente do Jazz em Portugal.
Infelizmente (e inexplicávelmente para mim) a música que se tocou nesse festival não tem merecido a mesma atenção. Edição discográfica ou videográfica, tratamento e digitalização dos registos audio e video ou livre acesso aos ficheiros da RTP seriam passos fundamentais para uma mais completa história do CascaisJazz 71 e motivo de grande alegria para os fãs da fase eléctrica de Miles Davis ou dos Giants of Jazz de Blakey.
Daí o prazer que o post de hoje me dá. Estou convencido que, mais do que raro, é material único na net. Jarrett improvisa e arrasta com ele o público de Cascais. Em Dezembro de 71 Jorge Lima Barreto descrevia (na revista "MC") a postura de Jarrett ao piano "como uma cegonha em acto sexual". Quando, com os meus 14 anos, li esta descrição, fiquei atónito e indeciso: ou tirava a limpo o que era isso do Jazz ou investigava mais sobre ornitologia.Decidi-me pelo Jazz.
Com o post de hoje e com video que aqui deixo, deixo também um abraço ao Villas Boas. Por ter juntado no mesmo palco modernidade e tradição. Por ter ouvido para a música.E acima de tudo por ter posto a qualidade do jazz acima das filiações vanguardistas ou clássicas dos grupos que nos apresentou. A essa atitude de abertura deve o festival a sua importância. CascaisJazz é agora marca registada. Mas registar uma marca não é só usar um logotipo (ou é?). É acima de tudo, permanecer fiel a uma concepção. Á concepção do Villas, para quem o importante era a qualidade da música....fosse ela a mais provocadora das vanguardas ou a mais provocadora das tradições.

video

3 comentários:

Tiago disse...

Raio de luz!soberbo.

Obrigado


Tiago Cordeiro

zimk disse...

Tiago?! Um comentário ?já?. Acabei de postar esta coisa....Como é possivel?
Abraço
zimk

Tiago disse...

É que eu sou assim...gosto de estar em cima do acontecimento:) Mais uma vez grande video.

Abraço
Tiago Cordeiro

google-site-verification: googlefa1481a732b9d84f.html