quinta-feira, setembro 30, 2010

Steve Lacy - Lift the Bandstand

Este blog funciona assim como um bloco de notas em que vou postando aqui que quero ver com atenção nos dias seguintes. Ainda sem ter visto estes 20 minutos de puro prazer aqui fica, nestes videos, a história de Steve Lacy contada na 1ª pessoa.
Um conceptualista da improvisação e um discípulo incondicional de Bechet e Monk, Lacy ficou com o seu nome ligado á estória do Jazz em Portugal já que foi dele a primeira gravação de Jazz ao vivo em Portugal: o disco Estilhaços, gravado em 1972 por altura do 6º aniversário do programa "cinco minutos de Jazz" de José Duarte e produzido por Manuel Jorge Veloso.

Conheci-o no club "Sunset" em Paris aquando da festa/concerto/jam session que organizou para celebrar a sua mudança de Paris para Berlim, onde viveu, creio eu, até á sua morte. Foi de uma simpatia inesperada para comigo. Falamos de Villas Boas - que conheceu muito bem e de quem tinha muitas saudades, do Hot e de Portugal.
Nessa noite tocou com John Betsch (bateria) e o fabuloso Jean-Jacques Avenel, um dos contrabaixista mais melódicos e com um dos sons mais incríveis de contrabaixo que já ouvi, apesar de ser o tipo de som precisamente oposto ao que costumo gostar. Mais tarde na noite chegou o seu parceiro inseparável, Steve Potts. A música deste saxofonista sempre me deixou sentimentos ambivalentes desde a primeira vez que o vi ao vivo em 1977 (Chateauvallon). Confesso que a única vez que realmente gostei de o ouvir foi num dos programas "Jazz a preto e branco" produzidos por José Duarte, gravação essa da qual esta é a única referência que encontrei. Lacy e Potts a capella, e foi muito bom. Bem que gostava de ter o audio deste programa. Se a gravação andar pelos vossos lados, avisem por favor.
Obrigatório (para os que estudam estas coisas da improvisação) o livro de Lacy "Findings: My experience with the soprano saxophone"



"We don't determine music,
The music determines us;
We only follow it
To the end of our life:
Then it goes on without us."

Steve Lacy






sexta-feira, setembro 24, 2010

THREE QUARTETS ao vivo no Blue Note

Dos discos de Chick Corea que mais gosto, para além do fabuloso "Now he Sings now he Sobs" , "Three Quartets" ocupa um lugar muito especial. Comprei o disco (vinil, claro) pouco tempo depois do seu lançamento e talvez já seja dificilmente imaginável quanto moderna a música soava em 1978 ou 79.
Estas composições, agora que as acabei de ouvir (tocada ao vivo no Blue Note provavelmente em 2001) provam a qualidade do seu ADN musical e o potencial de modernidade e recriação que encerram.
Calculo que um público um pouco mais jovem possa considerar esta sonoridade um pouco passada, demodé, gone, not-hip. De resto o Brecker, não está nada na moda, pois não? Agora, neste Outono-Inverno usam-se tons mais escuros. Mas...don't worry. O mundo roda em espiral e não tarda nada, estaremos a passar por aqui again ...and again... and again...
Num próximo post colocarei a 2ª encarnação deste grupo "Three Quartets" com Bob Berg no sax.















quinta-feira, setembro 23, 2010

happy birthday, John!

John Coltrane faria hoje 84 anos.
Obrigado Trane !


terça-feira, setembro 14, 2010

Parabéns Sonny Rollins!

Nasceu a 7 de Setembro de 1930! Celebrou os seus 80 anos no Beacon Theater no passado dia 9 num concerto com muitos convidados entre os quais Ornette Coleman.Extraordinário encontro e extraordinária música.


domingo, setembro 12, 2010

quinta-feira, setembro 02, 2010

google-site-verification: googlefa1481a732b9d84f.html