quinta-feira, outubro 23, 2008

Duke dixit

"The writing and playing of music is a matter of intent....
You can't just throw a paint brush against the wall and call whatever happens art.
My music fits the tonal personality of the player. I think too strongly in terms of altering my music to fit the performer to be impressed by accidental music.
You can't take doodling seriously."

Duke Ellington

terça-feira, outubro 21, 2008

segunda-feira, outubro 20, 2008

Combo da Academia - A fábula de Faubus


Por volta de 1950 a luta pelos direitos e liberdades dos negros americanos era um assunto escaldante na vida social dos Estados Unidos.
Grande parte da população branca não estava preparada para ver os seus vizinhos de côr usufruir dos mesmos direitos que eles próprios.
Um dos mais severos episódios desta luta passou-se em Little Rock, Arkansas, onde o governador Orval Faubus se opôs á decisão favorável do Supremo Tribunal dos E. Unidos de permitir a frequência de 9 excelentes alunos negros no liceu da cidade, até aí apenas frequentado por brancos.
O sr. Faubus chamou a Guarda Republicana lá do sítio para impedir a entrada das crianças na escola.
Como forma de protesto por toda esta situação Charles Mingus compôs "Fable of Faubus".
A inclusão da letra da canção no disco Mingus Ah Um foi proibida pela editora (Columbia Records) apenas tendo sido publicada no disco "Charles Mingus Presents Charles Mingus" (Candid Records).
Para além de uma belíssima peça de música este tema é (se assim o decidirmos) um protesto contra todas as formas de estupidez e mediocridade. Conhecem algum caso, pessoa ou situação a quem dedicar este tema? Não faltarão ocasiões para o tocar...

Letra da versão cantada :

Oh, Lord, don't let 'em shoot us!
Oh, Lord, don't let 'em stab us!z
Oh, Lord, no more swastikas! REFRÃO
Oh, Lord, no more Ku Klux Klan!
Name me someone who's ridiculous, Dannie.
Governor Faubus!
Why is he so sick and ridiculous?
He won't permit integrated schools.
Then he's a fool!
Boo! Nazi Fascist supremists!
Boo! Ku Klux Klan (with your Jim Crow plan)
Name me a handful that's ridiculous, Dannie Richmond.
-Faubus-Rockefeller-Eisenhower
Why are they so sick and ridiculous?
Two, four, six, eight: They brainwash and teach you hate.
H-E-L-L-O--Hello.




Workshop Montemor-o-Novo

Olá a todos os que participaram.
Para além do que vos foi entregue aqui ficam mais 2 folhas sobre arpejos e escalas.
Espero que o (pouco) tempo do workshop vos tenha sido útil. Parabéns pela vossa curiosidade e interesse sobre Jazz. Se tiverem dúvidas, contactem.
Desejo-vos as melhores felicidades.

quarta-feira, outubro 15, 2008

Combo Academia. Tema novo !

 


Chama-se "Sho Nuff did"´, é um blues da autoria do Thad Jones e é bestial.
O 2º solo de trompete é do Freddie Hubbard e é um solo de antologia. É mesmo... Muitos manuais de ensino de jazz o citam como um dos melhores exemplos de solo sobre desenvolvimento de um motivo. Vão perceber quando ouvirem.
Já agora,Tiago que tal transcreveres o solo de sax alto (Gregory Herbert )?
Outra coisa: Se encontrarem o Lp ou o CD (uma raridade), digam... eu compro !! É que não tenho o disco....:(

terça-feira, outubro 14, 2008

The Vanilla Book


Quando Lester Young queria , para os seus solos, o acompanhemto harmónico o mais simples possível, pedia ao pianista: "Just play the Vanilla Changes..."


Ralph Patt compilou em livro as "vanilla changes" de 400 e tal temas.

Sem acordes supérfulos ou cifras " demasiado "completas", cingindo á progressão harmónica fundamental dos temas este é um instrumento muito útil para ajudar a memorizar as "changes" da maior parte dos standards.

sábado, outubro 11, 2008

Sequências de tríades e quatríades

Uma ferramenta útil para estudar escalas, arpejos, motivos, aproximações - um Java applet que cria sequências aleatórias de acordes de três ou 4 notas. Download aqui (descomprimir e abrir com o Internet Explorer ou outro browser qualquer)

sexta-feira, outubro 10, 2008

Agora sim. Amy Winehouse bateu completamente no fundo !


Amy Winehouse atingiu finalmente o ponto mais baixo da sua carreira (do qual, creio, dificilmente puderá recuperar...) .

Amy foi considerada pela agência Reuters como "cantora de JAZZ"!!!

Pobre Amy...



google-site-verification: googlefa1481a732b9d84f.html